Lince Gelo Seco

A Lince Gelo Seco trabalha com o Gelo Seco produzido pela CRYOBRAS, a maior produtora de Gelo Seco do Brasil, e por meio de revendas e centros de distribuição próprios ou com franquias já nascemos como o maior distribuidor de gelo seco do país. De acordo com nossa cultura corporativa, optamos por oferecer com segurança os produtos da mais alta qualidade e tendo como meta a popularização desse extraordinário produto no Brasil, a exemplo de sua popularidade já atingida em outros países. Através de uma rede estratégica de instalações de fabricação e distribuição de última geração, nós vendemos e distribuímos Gelo Seco de grau alimentício para todos os principais setores em todo o país.

Siga a gente no Facebook
experiências para fazer na escola (1)

3 experiências para fazer na escola usando gelo-seco

Química com um toque de mistério e brincadeira. Dá para falar assim sobre o gelo-seco, material usado no dia a dia e em ocasiões especiais, como festas e eventos. Primeiro, vamos à apresentação técnica do produto. 

Trata-se de dióxido de carbono também chamado de gás carbônico (CO2), parte do ar presente na atmosfera e que soltamos ao respirar encontrado a uma temperatura muito baixa. -78,5ºC: esse é o ponto em que ele congela. É justamente essa temperatura baixíssima que faz o gelo-seco ser tão útil e chamativo para determinadas aplicações. 

Uma característica muito peculiar do gelo-seco, que chama atenção dos adultos e encanta as crianças, é que quando derrete ele não se torna líquido. Ele passa diretamente para o estado gasoso. Na Química, o nome disso é sublimação: o ar quente entra em contato com o CO2 e logo surge uma nuvem, densa e branca. 

Aprender uma disciplina complexa com exemplos simples deixa tudo mais divertido, não é? Neste post, destacamos 3 experiências para fazer na escola utilizando o gelo-seco. Confira! 

  1. Bolha gigante 

Para este experimento, você precisará de uma bacia de plástico de borda arredondada, um recipiente para colocar água e sabão, um pano com comprimento suficiente para cobrir a bacia e detergente. 

O primeiro passo é misturar água e uma grande quantidade de detergente no recipiente. Em seguida, molhe o pano nessa mistura. Logo depois, coloque água na bacia, passe detergente na borda, coloque algumas pedras de gelo-seco e estique o pano sobre a bacia. Passe o pano até que se crie uma pequena película. Você perceberá que esse processo vai gerar uma grande bolha de sabão. 

Vamos à explicação técnica do experimento: o sabão tem propriedades que diminuem a tensão superficial da água, atração que as moléculas têm entre si. Dessa forma, é possível criar uma camada. O gás de baixíssima temperatura que sai do gelo-seco vai “engordando” a bolha e a água evapora devagar. Assim, a bolha vai crescendo e dura mais tempo se comparada a uma bolha de sabão comum. 

  1. Vulcão

Outra experiência interessante, principalmente pelo efeito visual. Além de gelo-seco, você vai precisar de luvas de borracha, corante, um pote de vidro, 100 ml de água morna e detergente. O preparo é simples: coloque a água dentro do pote de vidro e adicione algumas gotas de corante. Em seguida, adicione um pouco de detergente e cinco pedras de gelo-seco. No mesmo instante, haverá uma reação química e o líquido vai gerar bolhas de gás carbônico. 

O efeito é semelhante à lava expelida por um vulcão. Ideal para a feira de ciências! 

  1. Tornado 

Esta experiência é um pouco mais complexa do que as outras. Porém, a parte interessante é que ela se relaciona também com o ensino de outra disciplina: a Física. 

Aqui, você vai precisar de gelo-seco, uma chapa de vidro, um pequeno ventilador, palitos de dente, um pedaço de isopor ou papelão com furo no meio e três retângulos com o mesmo tamanho do vidro, pode ser de papelão ou isopor. A ideia é fazer uma caixa com o isopor e o vidro, de forma que haja um quadrado no meio e as extremidades fiquem unidas com palitos de dente. 

O isopor com furo no meio é colocado por cima, justamente para encaixar o pequeno ventilador. Na falta desse aparelho, um cooler de computador ligado a uma bateria fará a mesma função. Depois de montar a estrutura, é só colocar o gelo-seco na base e você observará o efeito tornado, ou seja, ar de baixo para cima. 

Como a caixa não estará completamente fechada por cima, você terá entradas de ar em direções diferentes, o que criará um movimento em espiral. 

O que você achou das nossas sugestões? Deixe um comentário. Se você já fez outro experimento que não está na lista, pode falar que a gente inclui no próximo blog post sobre o assunto! 

Sem Comentários

Postar comentário

Social media & sharing icons powered by UltimatelySocial